SÉRIE 180 QUESTÕES COMENTADAS DE PSICOLOGIA

QUESTÃO 141. (QCOPM – PA / 2010) Com relação ao psicodiagnóstico, é correto afirmar que

 

(A) além de ser um procedimento científico, é também limitado no tempo e utiliza testes psicológicos de forma individual ou coletiva para entender os problemas do sujeito à luz de determinados pressupostos teóricos.

(B) este processo científico enfatiza a investigação de vários aspectos de determinado grupo no seu respectivo contexto de vida, segundo a sintomatologia apresentada e suas características específicas.

(C) é realizado unicamente por meio da aplicação de testes psicológicos para confirmar ou descartar hipóteses levantadas.

(D) leva em consideração o sujeito como um ser imutável e estático, circunscrito num mundo maior que o da consulta psicológica, e, por isso mesmo, multideterminado e de atuação ativa sobre sua realidade.

COMENTÁRIO

 

Conforme descrito na Resolução CFP 007/2003, a avaliação psicológica é entendida como o processo técnico-científico de coleta de dados, estudos e interpretação de informações a respeito dos fenômenos psicológicos, que são resultantes da relação do indivíduo com a sociedade, utilizando-se, para tanto, de estratégias psicológicas – métodos, técnicas e instrumentos.

 

Jurema Cunha (2002) define psicodiagnóstico como um tipo de avaliação psicológica, conduzida com propósitos clínicos e que visa identificar forças e fraquezas no funcionamento psicológico, com um foco na existência ou não de psicopatologia. 

Esta investigação se configura como um processo científico, limitado no tempo, que utiliza técnicas e testes psicodiagnósticos (input), em nível individual ou não, seja para atender problemas à luz de pressupostos teóricos, identificar e avaliar aspectos específicos, seja por classificar o caso e prever seu curso possível, comunicando os resultados (output), na base dos quais são propostas soluções (Cunha, 2002). 

 

O processo de avaliação psicológica deve considerar que as questões de ordem psicológica têm determinações históricas, sociais, econômicas e políticas, as quais são elementos constitutivos no processo de subjetivação (Resolução CFP 007/2003).

 

É importante que o profissional, ao conduzir o processo psicodiagnóstico, busque considerar o sujeito em exame como um ser mutável e dinâmico, situado num mundo maior que o da consulta psicológica, sendo multideterminado e atuando ativamente sobre sua realidade (Cunha e cols., 2002). Nesta perspectiva, os contextos sociocultural e familiar devem ocupar um lugar importante no estudo da personalidade de um indivíduo, já que é de onde ele provém (Arzeno, 1995).

 

(A) além de ser um procedimento científico, é também limitado no tempo e utiliza testes psicológicos de forma individual ou coletiva para entender os problemas do sujeito à luz de determinados pressupostos teóricos.

 

CORRETA – Conforme vimos, esta é uma das definições de psicodiagnóstico proposta por Jurema Cunha.

 

(B) este processo científico enfatiza a investigação de vários aspectos de determinado grupo no seu respectivo contexto de vida, segundo a sintomatologia apresentada e suas características específicas.

 

ERRADA – Observe nossos grifos. Esta assertiva faz referência a uma das definições propostas por Cunha (2002), mas alterando o texto que originalmente afirma

 

“Este processo científico enfatiza a investigação de algum aspecto em particular de determinado sujeito no seu respectivo contexto de vida, segundo a sintomatologia apresentada e suas específicas características.”

 

(C) é realizado unicamente por meio da aplicação de testes psicológicos para confirmar ou descartar hipóteses levantadas.

 

ERRADA – O psicodiagnóstico é realizado utilizando diversas técnicas, inclusive entrevistas e aplicação de testes psicológicos para confirmar ou descartar hipóteses levantadas.

 

(D) leva em consideração o sujeito como um ser imutável e estático, circunscrito num mundo maior que o da consulta psicológica, e, por isso mesmo, multideterminado e de atuação ativa sobre sua realidade.

 

ERRADA – Observe nossos grifos. Conforme vimos, Cunha (2002) ensina sobre a importância de que o profissional, ao conduzir o processo psicodiagnóstico, busque considerar o sujeito em exame como um ser mutável e dinâmico, situado num mundo maior que o da consulta psicológica, sendo multideterminado e atuando ativamente sobre sua realidade.

 

GABARITO: (A) além de ser um procedimento científico, é também limitado no tempo e utiliza testes psicológicos de forma individual ou coletiva para entender os problemas do sujeito à luz de determinados pressupostos teóricos.

EXPERIMENTE GRÁTIS O SISTEMA VIP

Administrado por: Editora Sanar LTDA - ME

CNPJ: 18.990.682/0001-92 

R. Alceu Amoroso Lima, 172 - Salvador Office & Pool, 3ro Andar - Caminho das Árvores, CEP 41820-770, Salvador - BA - Brasil Tel.: 71 3052-4831

PARA FALAR COM A NOSSA EQUIPE:

Email: suporte@concursospsi.com

WhatsApp: (71) 99672-9083