SÉRIE 180 QUESTÕES COMENTADAS DE PSICOLOGIA

QUESTÃO 145. (Fundação Casa / 2010) O Conselho Federal de Psicologia (CFP), por meio da Resolução n.º 2/2003, determina que

 

(A) As técnicas projetivas não são testes psicológicos no sentido estrito, podendo ser usadas livremente por profissionais que tenham diploma de psicólogo.

(B) As restrições impostas ao uso de testes psicológicos no Brasil pelo CFP não se aplicam a testes estrangeiros.

(C) A avaliação e a aprovação de testes psicológicos usados no Brasil cabem exclusivamente a instituições que produzem conhecimento, como laboratórios e universidades.

(D) O uso de testes psicológicos que não constam na relação de testes aprovados pelo CFP constitui falta ética do psicólogo que os utiliza.

(E) Os testes psicológicos podem ser utilizados por profissionais de outras áreas, desde que comprovada sua qualificação para utilizá-los.

COMENTÁRIO

 

A Resolução CFP N.º 002/2003 define e regulamenta o uso, a elaboração e a comercialização de testes psicológicos.

 

Os Testes Psicológicos são instrumentos de avaliação ou mensuração de características psicológicas, constituindo-se um método ou técnica de uso privativo do psicólogo. Para que possam ser reconhecidos como testes psicológicos em condições de uso deverão atender aos requisitos técnicos e científicos, definidos no anexo da Resolução CFP n.° 002/2003.

 

Os testes psicológicos são procedimentos sistemáticos de observação e registro de amostras de comportamentos e respostas de indivíduos com o objetivo de descrever e/ou mensurar características e processos psicológicos, compreendidos tradicionalmente nas áreas emoção/afeto, cognição/inteligência, motivação, personalidade, psicomotricidade, atenção, memória, percepção, dentre outras, nas suas mais diversas formas de expressão, segundo padrões definidos pela construção dos instrumentos.

 

Será considerada falta ética, conforme disposto na alínea c do Art. 1º e na alínea m do Art. 2º do Código de Ética Profissional do Psicólogo, a utilização de testes psicológicos que não constam na relação de testes aprovados pelo CFP, salvo os casos de pesquisa.

 

Vamos analisar cada uma das alternativas a fim de identificarmos a resposta ao enunciado da questão tendo como referência a Resolução CFP nº 002/2003.

 

(A) As técnicas projetivas não são testes psicológicos no sentido estrito, podendo ser usadas livremente por profissionais que tenham diploma de psicólogo.

 

ERRADA – A Resolução CFP nº 002/2003 estabelece em seu art. 5º os requisitos mínimos obrigatórios para os instrumentos de avaliação psicológica classificados como "testes projetivos".

 

(B) As restrições impostas ao uso de testes psicológicos no Brasil pelo CFP não se aplicam a testes estrangeiros.

 

ERRADA – A Resolução CFP nº 002/2003 estabelece em seu art. 7º que também estão sujeitos aos requisitos estabelecidos na referida Resolução os testes estrangeiros de qualquer natureza, traduzidos para o português, que devem ser adequados a partir de estudos realizados com amostras brasileiras, considerando a relação de contingência entre as evidências de validade, precisão e dados normativos com o ambiente cultural onde foram realizados os estudos para sua elaboração.

 

(C) A avaliação e a aprovação de testes psicológicos usados no Brasil cabem exclusivamente a instituições que produzem conhecimento, como laboratórios e universidades.

 

ERRADA – A Resolução CFP nº 002/2003 estabelece em seus art. 8º e 10º que o CFP manterá uma Comissão Consultiva em Avaliação Psicológica integrada por psicólogos convidados, de reconhecido saber em testes psicológicos, com o objetivo de analisar e emitir parecer sobre os testes psicológicos encaminhados ao CFP, com base nos parâmetros definidos nesta Resolução, bem como apresentar sugestões para o aprimoramento dos procedimentos e critérios envolvidos nessa tarefa, subsidiando as decisões do Plenário a respeito da matéria. Será considerado teste psicológico em condições de uso, seja ele comercializado ou disponibilizado por outros meios, aquele que, após receber Parecer da Comissão Consultiva em Avaliação Psicológica, for aprovado pelo CFP.

 

(D) O uso de testes psicológicos que não constam na relação de testes aprovados pelo CFP constitui falta ética do psicólogo que os utiliza.

 

CORRETA – A Resolução CFP nº 002/2003 estabelece em seu art. 16º que será considerada falta ética, conforme disposto na alínea c do Art. 1º e na alínea m do Art. 2º do Código de Ética Profissional do Psicólogo, a utilização de testes psicológicos que não constam na relação de testes aprovados pelo CFP, salvo os casos de pesquisa.

 

(E) Os testes psicológicos podem ser utilizados por profissionais de outras áreas, desde que comprovada sua qualificação para utilizá-los.

 

ERRADA – A Resolução CFP nº 002/2003 estabelece em seu art. 1º que os Testes Psicológicos são instrumentos de avaliação ou mensuração de características psicológicas, constituindo-se um método ou técnica de uso privativo do psicólogo.

 

GABARITO: (D) O uso de testes psicológicos que não constam na relação de testes aprovados pelo CFP constitui falta ética do psicólogo que os utiliza.

EXPERIMENTE GRÁTIS O SISTEMA VIP

Administrado por: Editora Sanar LTDA - ME

CNPJ: 18.990.682/0001-92 

R. Alceu Amoroso Lima, 172 - Salvador Office & Pool, 3ro Andar - Caminho das Árvores, CEP 41820-770, Salvador - BA - Brasil Tel.: 71 3052-4831

PARA FALAR COM A NOSSA EQUIPE:

Email: suporte@concursospsi.com

WhatsApp: (71) 99672-9083