SÉRIE 180 QUESTÕES COMENTADAS DE PSICOLOGIA

QUESTÃO 88. (TRF2/2012) O nome dado à doença mental caracterizada por fantasias sexualmente excitantes, impulsos ou comportamentos sexuais recorrentes e intensos que envolvem objetos não humanos, sofrimento ou humilhação da pessoa ou de seu parceiro ou não consentimento de crianças ou outras pessoas, é

 

(A) Demência.

(B) Transtorno Paranóide.

(C) Esquizofrenia.

(D) Psicopatia.

(E) Parafilia.

COMENTÁRIO

Vamos revisar a caracterização de cada um dos quadros psicopatológicos apresentados nas alternativas a fim de identificarmos qual atende à descrição disponível no enunciado da questão.

 

(A) Demência.

 

Segundo o SM-iv, a característica essencial de uma demência é o desenvolvimento de múltiplos déficits cognitivos, que incluem comprometimento da memória e pelo menos uma das seguintes perturbações cognitivas: afasia, apraxia, agnosia ou uma perturbação do funcionamento executivo. 


O diagnóstico de demência é indicado apenas quando existem evidências demonstráveis de maior comprometimento da memória e cognitivo do que seria esperado, levando-se em conta os processos normais de envelhecimento e se os sintomas causam prejuízo no funcionamento social ou ocupacional.

 

(B) Transtorno Paranóide.

 

Critérios Diagnósticos para F60.0 - 301.0 Transtorno da Personalidade Paranóide

 

A. Um padrão de desconfiança e suspeitas invasivas em relação aos outros, de modo que seus motivos são interpretados como malévolos, que começa no início da idade adulta e se apresenta em uma variedade de contextos, como indicado por pelo menos quatro dos seguintes critérios:

 

(1) suspeita, sem fundamento suficiente, de estar sendo explorado, maltratado ou enganado pelos outros;

(2) preocupa-se com dúvidas infundadas acerca da lealdade ou confiabilidade de amigos ou colegas;

(3) reluta em confiar nos outros por um medo infundado de que essas informações possam ser maldosamente usadas contra si;

(4) interpreta significados ocultos, de caráter humilhante ou ameaçador, em observações ou acontecimentos benignos;

(5) guarda rancores persistentes, ou seja, é implacável com insultos, injúrias ou deslizes

(6) percebe ataques a seu caráter ou reputação que não são visíveis pelos outros e reage rapidamente com raiva ou contra-ataque;

(7) tem suspeitas recorrentes, sem justificativa, quanto à fidelidade do cônjuge ou parceiro sexual;

 

B. Não ocorre exclusivamente durante o curso de Esquizofrenia, Transtorno do Humor Com Aspectos Psicóticos ou outro Transtorno Psicótico, nem é decorrente dos efeitos fisiológicos diretos de uma condição médica geral.

 

(C) Esquizofrenia.

 

Critérios Diagnósticos para Esquizofrenia

 

A. Sintomas característicos: Dois (ou mais) dos seguintes, cada qual presente por uma porção significativa de tempo durante o período de 1 mês (ou menos, se tratados com sucesso):

 

(1) delírios

(2) alucinações

(3) discurso desorganizado (por ex., freqüente descarrilamento ou incoerência)

(4) comportamento amplamente desorganizado ou catatônico

(5) sintomas negativos, isto é, embotamento afetivo, alogia ou avolição

 

Nota: Apenas um sintoma do Critério A é necessário se os delírios são bizarros ou as alucinações consistem de vozes que comentam o comportamento ou os pensamentos da pessoa, ou duas ou mais vozes conversando entre si.

 

B. Disfunção social/ocupacional: Por uma porção significativa do tempo desde o início da perturbação, uma ou mais áreas importantes do funcionamento, tais como trabalho, relações interpessoais ou cuidados pessoais, estão acentuadamente abaixo do nível alcançado antes do início (ou, quando o início dá-se na infância ou adolescência, fracasso em atingir o nível esperado de aquisição interpessoal, acadêmica ou ocupacional).

 

C. Duração: Sinais contínuos da perturbação persistem por pelo menos 6 meses. Este período de 6 meses deve incluir pelo menos 1 mês de sintomas (ou menos, se tratados com sucesso) que satisfazem o critério A (isto é, sintomas da fase ativa) e pode incluir períodos de sintomas prodrômicos ou residuais. Durante esses períodos prodrômicos ou residuais, os sinais da perturbação podem ser manifestados apenas por sintomas negativos ou por dois ou mais sintomas relacionados no Critério A presentes de uma forma atenuada (por ex., crenças estranhas, experiências perceptuais incomuns).

 

D. Exclusão de Transtorno Esquizoafetivo e Transtorno do Humor: O Transtorno Esquizoafetivo e o Transtorno do Humor com Aspectos Psicóticos foram descartados, porque

 

(1) nenhum Episódio Depressivo Maior, Maníaco ou Misto ocorreu concomitantemente aos sintomas da fase ativa; ou

(2) se os episódios de humor ocorreram durante os sintomas da fase ativa, sua duração total foi breve relativamente à duração dos períodos ativo e residual.

 

E. Exclusão de substância/condição médica geral: A perturbação não se deve aos efeitos fisiológicos diretos de uma substância (por ex., uma droga de abuso, um medicamento) ou a uma condição médica geral.

 

F. Relação com um Transtorno Invasivo do Desenvolvimento: Se existe uma história de Transtorno Autista ou um outro Transtorno Invasivo do Desenvolvimento, o diagnóstico adicional de Esquizofrenia é feito apenas se delírios ou alucinações proeminentes também estão presentes por pelo menos 1 mês (ou menos, se tratados com sucesso).

 

(D) Psicopatia.

 

Critérios Diagnósticos para F60.2 – Personalidade  Dissocial

 

Transtorno de personalidade caracterizado por:

 

  • Desprezo das obrigações sociais,

  • Falta de empatia para com os outros.

  • Desvio considerável entre o comportamento e as normas sociais estabelecidas.

  • Baixa tolerância à frustração

  • Baixo limiar de descarga da agressividade.

  • Tendência a culpar os outros ou a fornecer racionalizações plausíveis para explicar um comportamento que leva o sujeito a entrar em conflito com a sociedade.

 

Inclui:

 

Personalidade (transtorno da): amoral; antissocial; associal; psicopática; sociopática

 

(E) Parafilia.

 

Características Diagnósticas

 

As características essenciais de uma parafilia consistem de fantasias, anseios sexuais ou comportamentos recorrentes, intensos e sexualmente excitantes, em geral envolvendo:

 

1) objetos não-humanos;

2) sofrimento ou humilhação, próprios ou do parceiro, ou

3) crianças ou outras pessoas sem o seu consentimento, tudo isso ocorrendo durante um período mínimo de 6 meses.

 

Fazem parte da classificação de Parafilias os seguintes diagnósticos do DSM-IV:


Exibicionismo; Fetichismo; Frotteurismo; Pedofilia; Masoquismo; Sadismo; Fetichismo Transvéstico; Voyeurismo.

 

Segundo critérios do DSM-IV, a caracterização apresentada no enunciado da questão é condizente com o quadro de PARAFILIA.

 

GABARITO: (E) Parafilia.

EXPERIMENTE GRÁTIS O SISTEMA VIP

Administrado por: Editora Sanar LTDA - ME

CNPJ: 18.990.682/0001-92 

R. Alceu Amoroso Lima, 172 - Salvador Office & Pool, 3ro Andar - Caminho das Árvores, CEP 41820-770, Salvador - BA - Brasil Tel.: 71 3052-4831

PARA FALAR COM A NOSSA EQUIPE:

Email: suporte@concursospsi.com

WhatsApp: (71) 99672-9083